segunda-feira, 29 de julho de 2019

“Verão 90” sai de cena com 8% mais audiência que “O Tempo Não Para”


Verão 90”, novela das 19h exibida pela TV Globo, despediu-se do público na última sexta-feira (26) e teve uma trajetória inversa se comparada à antecessora, “O Tempo Não Para” (2018), cujas primeiras semanas registraram índices positivos não vistos em pelo menos 10 anos, mas perdeu público no decorrer da exibição e saiu do ar com uma média abaixo do esperado pela emissora. Já a trama de Izabel de Oliveira e Paula Amaral teve um início modesto, e viu seus índices cresceram nos meses seguintes, dando à trama a 7ª maior audiência da faixa desde 2010.

Segundo dados oficiais, “Verão 90” termina com 26,1 pontos de média na Grande São Paulo, acima dos 25 pontos estipulados pela emissora. Além disso, representa um crescimento de 8% em relação à sua antecessora. No comparativo, a trama supera “Rock Story” (25,9), “Deus Salve o Rei” (25,5), “Aquele Beijo” (25,0), “Sangue Bom” (24,6), “Tempos Modernos” (24,1), “O Tempo Não Para” (24,1), “I Love Paraisópolis” (23,5), “Guerra dos Sexos” (22,8), “Alto Astral” (22,1), “Além do Horizonte” (19,7) e “Geração Brasil” (19,4). O folhetim só fica atrás de “Totalmente Demais” (27,3), “Haja Coração” (27,4), “Pega Pega” (28,8), “Ti Ti Ti” (29,6), “Morde & Assopra” (30,0) e “Cheias de Charme” (30,0).

Com “Verão 90”, a autora Izabel de Oliveira teve uma chance de redenção, ao menos no que diz respeito à audiência. Em 2012, escreveu “Cheias de Charme”, a dona da maior pontuação entre as novelas exibidas nesta década. Já em 2014, levou ao ar “Geração Brasil”, que tem a pior audiência da história da Globo desde “A Cabana do Pai Tomás” (1969) – ou seja, desde quando o horário das 19h estava caminhando para a consolidação.

Na média-mensal de julho, “Verão 90” cravou 29,5 pontos – um crescimento de 9% em relação à junho, quando fechou com 27,0 pontos.

A Globo promove nesta segunda-feira (29) a estreia de “Bom Sucesso”, nova trama do horário escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm, com direção artística de Luiz Henrique Rios (mesma equipe de “Totalmente Demais”).

Nenhum comentário:

Postar um comentário